ConeCrewDiretoria: Após denuncia de sogra, rapper Cert é preso por cultivo de maconha


  Integrante do grupo de rap ConeCrewDiretoria, o rapper André da Cruz Teixeira Leite, conhecido como Cert, foi preso no último domingo, 22 de fevereiro, em Miguel Pereira, no Estado do Rio de Janeiro, por cultivo de maconha.
  O músico, de 28 anos, foi flagrado pela polícia com o porte de quatro pés de maconha. A denuncia teria sido feita pela sua sogra. O caso foi enquadrado pelo delegado de plantão Vinicius Coutinho no art. 33, § 1°, inciso II, que trata do "cultivo para outros fins que não o consumo pessoal", considerado como tráfico de drogas.
  Em sua página oficial no Facebook, a banda comentou sobre o caso:
ConeCrewDiretoria nunca escondeu seu posicionamento sobre a política de combate ao uso de drogas, sempre se colocando a favor da legalização do uso da maconha assim como outras pessoas importantes da nossa sociedade também já o fizeram, dentre elas o ex-presidente FHC. Nós repudiamos o tráfico de drogas, a ineficiente política de tratamento aos viciados e principalmente a prisão de usuários. Hoje fomos vítima dessa lei antiga, estúpida e ineficaz, igual a quase todas as demais existentes no Brasil, onde ladrões, corruptos, traficantes e foras-da-lei de todas as espécies estão agora na praia e um dos nossos detido acusado de cultivar maconha para uso pessoal. Cantor não é traficante e nem precisa disso pra viver, é um trabalhador como vários outros pais de família que levam a vida de forma honesta e são apenas usuários. Cadeia nele vai resolver os problemas na nação? Nós vamos lutar até o fim para tirar o Cert dessa situação."
  Em conversa com Matias Maxx, do site Vice, um policial, que diz ter participado da ação, mas não quis se identificar, explicou:
Ele foi preso não só por causa da droga encontrada na casa dele, não: ele foi preso porque a sogra dele chegou aqui com a denúncia de que ele tinha agredido a filha dela. Policiais militares foram até a casa dele e, chegando lá, ele desacatou os PMs. Ele estava muito alterado. Então, a sogra dele apresentou aqui na delegacia uma foto de sua plantação de maconha; aí eu fui lá, entrei na casa e dei voz de prisão pra ele."
  Segundo o laudo da perícia, haveria 1,6 kg de substância entorpecente na residencia do cantor. Observando as fotos das apreensões cedidas pela polícia, que você pode conferir no final da postagem, os quatro pés, em início de floração, provavelmente foram pesados com folhas, caule, raízes, terra e vaso para alcançar esse número. Colhidos prematuramente, dificilmente renderiam mais do que 50 g de erva seca. Em uma das fotos, ainda é possível ver uma arma de airsoft na mesa de apreensão, escondendo sua ponta laranja, transpareceu uma certa má-fé por parte da policia.
  De acordo com Maxx, o policial em questão declarou que Cert foi autuado por desacato: a esposa não quis representar contra ele; levantando a hipótese que, uma vez que não houve a denúncia de agressão e desacato, pois são os tipos de delito que acabam "não dando em nada", a polícia optou por enquadrar o rapper, no art. 33, cuja pena de prisão varia de 5 a 15 anos, mesmo sem nada que comprovasse o tráfico.
  Está rolando nas redes sociais a campanha #‎LiberdadeCert‬, que conta com o apoio de fãs e nomes como Raimundos, Mr. Catra, e Tico Santa Cruz (Detonautas Roque Clube), e do deputado Jean Wyllys.



Fonte: Vice
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário