BPT! entrevista Petit Mort


  Um power trio argentino de nome francês que canta em inglês e mora no Brasil, esse é a Petit Mort, banda formada em Buenos Aires, em 2007, por Michelle Mendez (guitarra/voz), Juan Recio (baixo) e Jacques Blasetti (bateria), que agora pousou aqui no Bota Pra Tocar! para uma entrevista exclusiva.
  O grupo já conta com quatro álbuns de estúdio em sua discografia, sendo o mais recente deles "Bite the Hook", lançado na semana passada, como noticiamos aqui, e em 2015 atingiu a marca de 70 shows em solo brasileiro. Mas isso ainda é só o começo, pois, como afirma a Petit Mort, o Brasil "é um pais muito grande, da pra fazer uma turnê infinita".
  Confira abaixo nossa conversa com a banda.

Bota Pra Tocar!: Sejam bem vindos ao Bota Pra Tocar! Pra começar, como surgiu a Petit Mort?

Petit Mort: A gente [Michelle e Jacques] se conheceu compartilhando estúdio de ensaio em 2007. O Juan é da Patagônia, Sul da Argentina, de um povo nas montanhas perto de Chile, El Bolson. Ai ele foi pra Buenos Aires para estudar baixo e ficou tocando com a gente.

BPT!: No começo da carreira, a Petit Mort foi um quarteto, certo? Como a saída do guitarrista, e mudança para trio, afetou na sonoridade da banda?

PM: A Petit Mort teve poucos meses de quarteto, então o som da banda sempre foi de um trio, desde 2008. Todos os discos foram gravados como trio e todas as turnês também. 

BPT!: Vocês são um power trio argentino, com nome francês, atualmente moram no Brasil e cantam em inglês. Como se deu essa grande mistura, e como isso reflete na carreira do grupo? 

PM: A banda nasceu e na hora saímos em turnê pelo Sul de Argentina e Chile, e essa foi uma viagem só de ida, porque após essa turnê não paramos de viajar. Grande parte da historia da banda aconteceu na Alemanha, outra grande parte no Brasil. Botamos o nome de um dos discos e de uma musica em alemão, temos músicas em espanhol e a maioria em inglês. A gente tá com vontade de compor alguma em português também. Gostamos de brincar com a sonoridade dos idiomas. 

BPT!: Como tem sido a estadia no Brasil? E como vocês decidiram se mudar para cá?

PM: Apos fazer 70 shows em quase um ano ficou mais fácil vir e morar do que continuar indo e voltando para Buenos Aires, temos convites o tempo todo para fazer shows aqui, é um pais muito grande, da pra fazer uma turnê infinita. Fizemos grandes amigos, especialmente com a banda Skrotes, de Floripa, e Lítera, de Porto Alegre, que tem ajudado muito a gente no Brasil.


BPT!: Quais bandas e artistas vocês apontariam como as principais influências do grupo?

PM: A gente ouve muitos estilos de musica bem variado, e bastante coisa atual. A Petit nasceu com as influenças da década de 90, Nirvana, Melvins, Pearl Jam, Pj Harvey, Peppers, Korn, Rage Against, Incubus, Kyuss. Hoje dia a gente ouve muito rock brasileiro atual em casa, muitos discos de bandas com as que compartilhamos palco, e bandas atuais de fora, que nem Red Fang, Truck Fighters, etc.

BPT!: O ano de 2015 já começou marcado pelo lançamento do novo álbum de vocês, o "Bite the Hook", que vem tendo uma boa repercussão em sites de música. O que essa nova fase representa para a banda?

PM: A gente tava muito ansiosa de lançar 'Bite the Hook'. MUITO ! Sempre ficávamos saindo em turnê então não dava tempo de gravar um disco de 10 músicas. Sempre tínhamos gravado no meio das turnês na Patagônia e na Europa, numa correria gigante. Ai pra gravar esse quarto disco a gente parou um ano e ficou mixando com Sebastian Benthin, da Alemanha. Estamos muito felizes de finalmente ter podido lhes apresentar o trabalho de tanto tempo. Agora a proposta é tocar o disco ao vivo no Brasil todo. Sábado tocamos ele no moto encontro de Lontras - SC, e essa semana vamos tocar 'Bite the Hook' nos festivais de carnaval de Goias e Minas, vai ser foda!

BPT!: Como foi o processo de composição e produção do “Bite the Hook”? De que maneira as novas músicas diferem das antigas?

PM: Esse disco tem muita energia dos shows que fizemos nas turnês no Brasil em 2013. A gente fez a ultima turnê no Brasil em setembro, outubro e novembro de 2013, ai em dezembro terminamos de compor mais algumas musicas e em janeiro de 2014 gravamos elas. Por isso achamos massa a ideia de lançar 'Bite the Hook' no Brasil.
  Cada música tem sua historia, tipo "On the Floor", a gente compor essa musica no meio da ultima turnê da Europa em 2012, na Suíça, e gravamos uma demo dessa musica no estudo do Sander Krijnen, vocalista e guitarrista de Encircle e Diabolical Surfer Dude, da Holanda, na cidade de Den Helder, ele foi quem colocou a outra guitarra e o vocal, esse cara canta muito. 
  "Midnight Talks", "Back Up", "Get Off" e "Ivmok", a gente compor elas em dezembro de 2013, foram duas semanas de chuva total em Buenos Aires, só dava pra ficar gravando demos. 
  "Tell me what" a gente compor ela na segunda turnê no Brasil, em Porto Alegre, é uma musica que nos diverte muito tocar ao vivo. 

  Assista abaixo a performance de "On The Floor" no Festival DoSol 2013.


BPT!: Vocês já têm em mente algum videoclipe para uma das faixas do trabalho?

PM: Daqui a pouco a gente lança um clipe novo. Fiquem ligados . 

BPT!: Do dia 12 ao 16 desse mês, a Petit Mort irá se apresentar nos carnavais de Goiás e Minas Gerais, por quais cidades passarão? E quais as expectativas para os primeiros shows logo após lançar um novo álbum?

PM: Vai ser muito massa, a gente tem show junto com Ratos de Porão no Berro de Carnaval de Anápolis-GO; Grito Rock Goiânia-GO, Grito Rock Poços de Caldas-MG, e Grito Rock Planaltina-DF. Vamos tocar 'Bite the Hook' completo em todos os shows, a expectativa ta grande, muito ansiosos. 

BPT!: Todos os álbuns do grupo estão disponíveis para audição e download gratuito na Internet. Como vocês vêm a importância desse meio para a difusão do som da Petit Mort? E os lançamentos físicos, ainda são importante?

PM: Claro, são sim! A gente termina de tocar e sai vendendo os discos que nem picolés. Internet é incrível, mas nada melhor que levar o disco pra casa da banda que tu curtiu ao vivo no momento, bem quentinho. 

BPT!: Qual foi, até o momento, a maior realização de vocês como banda? E há algum sonho em comum que ainda pretendem alcançar?

PM: A banda permitiu a gente viajar pelo mundo, fazer grande amigos, provar um monto de comidas diferentes, super agradecidos. 
  Conseguimos conhecer Alemanha, Holanda, Suíça, França, Inglaterra, Dinamarca, Luxemburgo, Bélgica, Republica Checa, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Goias, Rio Grande do Norte, Distrito Federal, Ceará, Pará, Parana, Rio Grande do Sul, Chile, Argentina; tudo trabalhando com a banda, cada uma dessas turnês acho que são sonhos realizados, ou as vezes a banda da presentes de oportunidades com as quais gente nem sonhava.

BPT!: Vocês mantêm projetos paralelos à Petit Mort?

PM: No momento, não. 

BPT!: O que vocês andam botando pra tocar? Há alguma banda ou artista que gostarias de recomendar aos leitores?

PM: A gente ta se divertindo muito com Die Antwoord e Buckethead essa ultima semana, também gostamos dos discos de John Frusciante. Recomendo aos leitores brasileiros sair de casa e ficar ligados com o que acontece na cena de rock under e instrumental do seu pais, que ta fervendo. Tem muita banda boa. 

BPT!: Deixem um recado para os nossos leitores e também fãs da Petit Mort:

PM: Amigos, nos ajudem fazer bombar esse 'Bite the Hook', e encham o saco pras casas de shows levar a Petit pra sua cidade que a gente ta muito a fim de visitar vocês, e vamos nos esforçar pra chegar ate sua cidade. A gente ta aqui só ansiosos pra apresentar o disco. Podem baixar o disco grátis no Soundcloud PetitMortArgentina

BPT!: Galera, muito obrigado pela atenção, foi um imenso prazer poder ter essa conversa com vocês!

PM: Obrigados pela entrevista e por dar um espaço pra musica autoral independente.

  Ouça abaixo "Bite the Hook" na íntegra.



  Acompanhe a banda no links:
Toque no Brasil: www.petitmortargentina.tnb.art.br
BandCamp: www.petitmort.bandcamp.com
Facebook: www.facebook.com/petitmortargentina
Soundcloud: www.soundcloud.com/petitmortargentina

Entrevista realizada por Bruce Silva.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário