Resenha: Bumblefoot - Little Brother Is Watching (2015)


  Em fevereiro de 2015, o guitarrista Ron 'Bumblefoot' Thal (Guns N' Roses/Art of Anarchy) lança seu décimo álbum, intitulado "Little Brother Is Watching". Depois de um conturbado período entre turnês com o Guns N' Roses, Ron conseguiu um tempinho para si mesmo e deu continuidade a seu trabalho. Foram 7 anos sem disco de sua carreira solo, será que valeu a pena? Você confere agora, no Bota Pra Tocar!
  Decidi fazer uma resenha um pouco mais detalhada, pois se trata de um de meus artistas favoritos, além de ser um grande álbum e ter muitos detalhes a serem discutidos. Espero que gostem!

1) Clots - 8,0

  Bem, vamos começar pelo começo. A introdução de Clots apresenta uma peculiaridade, ao mesmo tempo que parece simples, aos poucos guitarra e baixo vão se encorpando, fazendo com que grude no ouvido. Os versos apresentam riffs muito bons e criativos! Alguns trechos lembram "Objectify" [do álbum "Abnormal", 2008], o que é muito bom.
  Antes do solo somos remetidos novamente a introdução, o que nos deixa em uma zona de conforto, como algo familiar. Seguindo disso, temos um solo complexo, que, acreditem se quiser, me lembrou um pouco Van Halen. Destaque para o coral de fãs que Bumblefoot organizou e gravou para o refrão!
  Ideal para: Quando se está andando rápido na rua.

2) Little Brother Is Watching - 10,0

  Com uma introdução mais do que empolgante, a ponto de fazer você URRAR junto da música, "Little Brother Is Watching" aborda um tema interessante, a Vigilância Constante. Apresenta versos com pequenos detalhes, que se tornam diferenciais, como um back vocal sussurrando por boa parte da música.
  A bateria está bem presente, mas é no refrão em que ela ganha seu maior destaque. A melodia, junto do refrão grudam na cabeça, a ponto de a cada repetição você gritar "HEY! HEY! HEY!", assim como estou fazendo enquanto escrevo para você. O solo é recheado de bends (técnica de levantar a corda tocada para atingir outra nota), é bem complexo, chega a ser difícil descrever. E por fim, seu pós solo que é ÉPICO! Impossível não cantar junto! Droga, estou cantando junto de novo. HEY! HEY! HEY!
  Ideal para: Ouvir fazendo exercício físico e impressionar a gata.



3) Argentina - 9,6

  É engraçado, quando ouvi "Argentina", me pareceu um tipo de fim de relacionamento, quebra de laços, algo do tipo, dividido em três partes. Tendo como: Parte 1 - Lenta/Triste/Término. Parte 2 - Explicação/Um pouco de indignação. Parte 3 - Conformação.
  A bateria na introdução é extremamente forte e presente. O violão consegue dar um toque sutil e especial a Parte 2. O solo apresenta um MONSTRO em questão de feeling, é lindo! Quebrando diretamente para a Parte 3 da música, se estendendo através da mesma.
  Ideal para: Ouvir em filas, você tem que viajar junto a história!

4) Don't Know Who to Pray Anymore - 9,6

  Quando escutei "Don't Know Who to Pray Anymore", senti um homem desacreditado, casado, inconformado conversando comigo. A canção é lenta, mas muito bem dosada. O solo é envolvente, daqueles em que você quer fechar os olhos e ficar em paz consigo mesmo.
  Talvez você fique um pouco na "bad" depois de ouvir, então por favor, não ouça pós um fim de relacionamento, é sério!
  Curiosidade: Essa música era para fazer parte de um novo álbum do Guns N' Roses.
  Ideal para: Ouvir no ônibus, pensando na sua vida e no que você está fazendo com ela.

5) Living the Dream - 10

  Um fato curioso sobre quando escutei pela primeira vez "Living the Dream", foi que logo em que ouvi os primeiros versos, senti meus olhos lacrimejarem, não sei se foi o extremo feeling que me tocou ou o jeito em que chegou, mas foi bizarramente bom!
  Living é linda e motivadora! O refrão mais uma vez fica grudado em sua cabeça, a ponto de sair gritando LIVING! LIVING! LIVING THE DREAM! Não tenho como descrever o caminho que a canção percorre para cair em seu solo (bridge), é simplesmente uma obra prima, de beleza e de feeling que te fazem percorrer uma espécie de caminho dourado, avistando cada vez mais seu final, é algo realmente mágico.
  A música fala da vida de um músico vivendo seu sonho, fazendo turnês, a todo momento em um lugar diferente, tendo a famosa vida corrida. "Living the Dream" é a minha música preferida do álbum!
  Ideal para: Ouvir pegando a estrada vazia, acelerar e sentir o vento batendo em seu rosto!

6) Cuterebra - 4

  É a faixa mais exótica... Ainda estou tentando entender...
  Me lembrou o tema da Equipe Rocket, no Gameboy Color (fãs de Pokémon entenderão [risos]).
  Um detalhe interessante é que essa música foi pensada durante a estadia de Ron na Argentina, em 2014.
  Ideal para: Brother..., de verdade, não sei. Me conta você. Sanidade = -10pts

7) Higher - 8

  Achei a canção muito boa, porém um pouco mais arrastada do que deveria. Seu solo final tem quase dois minutos, e na minha opinião, é plenamente desnecessário e descartável. Um fato divertido de se observar é o violoncelo que Ron toca logo após o primeiro solo, realmente, traz um diferencial a música.
  Me pareceu a história de um casal que queria aproveitar a vida ao máximo, estavam em seus "Anos Dourados", porém no final...
  Ideal para: Ouvir comendo salada com bacon. Sério, pode experimentar!

8) Women Rule the World - 10

  Talvez a faixa mais pesada do álbum, junto de "Never Again". Sua introdução provoca grandes balançadas de cabeça e uma pergunta: "O que está por vir?" Seus versos são bem dinâmicos e rápidos. Mas é no refrão que você fica de queixo caído ao ouvir Ron mesclar perfeitamente o instrumental extremamente complexo com sua voz.
  Seu solo é rápido já caindo para uma voz que começa a sussurrando e a cada segundo cresce mais. Por fim, mais uma vez, Ron consegue unir perfeitamente seu instrumental com seu vocal, de um jeito diferente do anterior, porém ÉPICO!
  Curiosidade: Essa música também era para fazer parte de um novo álbum do Guns N' Roses.
  Ideal para: Vai naquela corridinha? Ouça! Ou simplesmente aprenda uma versão acústica e cante para sua garota.

9) Sleepwalking - 10

  Acompanhei a fase de criação, gravação e produção desse álbum através de vídeos em que o próprio Bumblefoot postava em seu canal no Youtube, e" Sleepwalking" sempre foi a música que eu mais desejava ouvir completa. Lembro que quando ouvi sua introdução pela primeira vez achei um pouco estranha... Mas quando chegou ao refrão, a o refrão... Na boa, pegue seu fone, desligue todas as luzes do seu quarto, deite na cama, feche os olhos e ouça "Sleepwalking". De nada.
  Junto de "Living the Dream", é a minha preferida do álbum, seu solo é algo tão lindo que não consigo expressar, o jeito em que a música caminha até ele, o jeito em que é executado, a junção de todos os fatores se encaixando perfeitamente, não sendo muito e não sendo pouco, é simplesmente lindo. Obrigado por isso, Ron!
  Ideal para: Como disse antes, pegue seu fone, desligue todas as luzes do seu quarto, deite na cama, feche os olhos e ouça "Sleepwalking". De nada.

10) Eternity - 10

  "Eternity" é a faixa mais gostosinha do álbum, aquela que vem devagar, você acha que não é nada demais, e no final se surpreende. Sua parte instrumental é muito bem encaixada, com ênfase em seu solo, muito preciso. É uma música até que rápida, mas gostosa de ouvir.
  Ideal para: Fechar sua porta, colocar uma gravata na maçaneta, olhar para o seu amor e o resto é história!

11) Never Again - 10

  Como disse em "Women Rule the World", "Never Again" também é uma das faixas mais pesadas do álbum, aquela que lembra o Bumblefoot em "Last Time" [do álbum "Abnormal", 2008], um Bumblefoot com algo a dizer.
  Ouvindo a música senti meio que referências ao seu passado, mas aí só ele pra saber, e aliás a só ele que interessa, né? O que importa é que a música é extremamente energética, uma finalização de álbum perfeita, digna de deixar um gostinho de quero mais!
  Ideal para: Sabe quando você inseguro de algo? Ouça e verá o quanto você é capaz de realizar tudo que desejar, sinta a música!

Considerações finais:

  "Little Brother Is Watching" é um álbum excelente para os ouvintes desde de David Bowie a Iron Maiden, Ron consegue transitar muito bem entre os gêneros e não decepciona nenhum ouvinte.

ALLONS-Y!

Onde ouvir?: Deezer
Onde comprar?: iTunes (digital) / Tinman Merchandising (Internacional) (físico)


Texto por Luis Afonso.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário