Tom DeLonge gostaria de voltar para o blink-182 futuramente


  Em entrevista recente a Billboard, o músico norte-americano Tom DeLonge, ex-vocalista e guitarrista do blink-182, voltou a falar sobre o conturbado rompimento com sua antiga banda, e afirmou que ainda gostaria de tocar com Mark Hoppus e Travis Barker de novo.
Estou totalmente interessado em tocar com esses caras de novo. [...] As pessoas me pedem todo santo dia para voltar. E eu digo a elas que não me esqueci e que sou extremamente grato pela banda e pelos caras na minha vida. Eu amo eles e amo a banda e sim, no futuro vamos tocar juntos, sei lá, vamos ver. Nós só precisamos de um tempo separados porque queremos coisas diferentes agora. Eles querem tocar e fazer turnês o tempo todo, mas estou envolvido em algumas coisas grandes, algumas delas bem importantes."
  O artista afirma que não vê nenhum problema em ter sido substituído por Matt Skiba (Alkaline Trio/Matt Skiba And The Sekrets), mas que gostaria de ter sido avisado antes. se ele tivesse sido avisado antes.
Se eles querem sair e tocar as músicas que eu escrevi porque é o que querem fazer e isso os deixa felizes, e querem sobreviver com isso, por mim está bom. Não é como se eu estivesse invejando tudo isso e sentindo que eu deveria estar naquele palco com eles. Não é assim comigo. Mas não teria me incomodado se eles me ligassem e dissessem 'ei, já que você está tão ocupado, você se importa se a gente fosse fazer essas coisas?' eu teria respondido 'claro que não, vão em frente!' Mas isso nunca aconteceu."
  Sobre as acusações de que não estaria dedicando tempo a carreira do blink, DeLonge contou que chegou a apresentar o conceito do curta-metragem "Poet Anderson", lançado em dezembro de 2014, para seus ex-companheiros e, como não houve interesse, concretizou com o supergroup Angels & Airwaves.
Sentei na sala e mostrei a eles algumas animações e tal, daí eu perguntei se eles queriam fazer aquilo comigo. Houve um pouco de interesse, muito silêncio constrangedor e diversos e-mails que foram simplesmente ignorados. [...] Então eu me mexi e fiz. Não é como se eu estivesse fazendo essas coisas sem perguntar se eles queriam fazer parte daquilo, jamais. As pessoas não sabem dessas merdas porque eu não fico falando."


Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário