3 álbuns com André Paz (Quiçá, se Fosse)


  "3 álbuns com..." é a mais nova série do BPT!, onde convidaremos músicos dos mais diversos gêneros para listar 3 de seus álbuns preferidos e comentar sobre sua ligação com os trabalhos. O objetivo é ampliar e diversificar nossos catálogos musicais. Sem falar que é legal saber o que anda tocando nos ouvidos dos músicos que escutamos, né?!
  Sempre haverá uma trilha sonora para cada momento marcante de nossa vida. Foi com esse pensamento, que o gaúcho André Paz selecionou alguns discos que estiveram presentes em sua trajetória para nossa lista. O músico é membro do duo Quiçá, se Fosse, que compõe canções com objetivo de se apropriar de diversas influências, sem a preocupação de definir um único estilo, e já conta com um DVD lançado, "SãoChico", que saiu em 2012, após um projeto de financiamento coletivo bem-sucedido  no Catarse.
  Confira abaixo a participação do Paz na "3 álbuns com...".

3 álbuns com André Paz (Quiçá, se Fosse)

  Esse lance de escolher discos, faixas, artistas, sempre são injustos. Porque música, pelo menos, é algo que faz parte da minha vida. E como ela teve, e ainda tem, diversos momentos e fases, eu posso dizer com certeza que todos esses momentos tão relacionados com alguma música, álbum, ou artista. Então vou pensar em momentos emblemáticos, da minha vida como músico, e falar dos discos. Quase como o Rob Gordon do filme "Alta Fidelidade", que exibe com orgulho aos amigos a coleção de discos organizada de forma autobiográfica.

Gilberto Gil - Ao Vivo [1974]

  Eu me criei ouvindo muito rock, amo Beatles (e detesto Stones). Ouvi muito blues de branco inglês e umas coisas de grunge nos anos 90. A minha atenção se voltou pra música brasileira mais tarde, no meio da adolescência. Apesar de curtir umas coisas de Caetano, Gil e uns sambas aqui e ali (e achar Mutantes melhor que Beatles), artisticamente falando, voltei minha atenção pro Brasil por causa desse disco. Gil acabara de voltar do exílio, conhecido de perto a contracultura, a música pop internacional da época. E me chamou a atenção, algo que eu levaria pro meu trabalho anos depois, o fato de ele contextualizar suas cancões no meio do show, especialmente a canção "Cibernética". Ouvir a história que ele conta e depois a música foi de ampliar os horizontes pra mim. Pensar que uma faixa de 7 min, onde 5 são falas, era deveras contestador pra época (acho que hoje mais ainda!).

Onde comprar? ~Indisponível~

Paul McCartney - Chaos and Creation in the Backyard [2005]

  O segundo álbum é um clássico moderno do Paul, que dispensa apresentações. O que eu gosto nesse disco é que ele é denso, com melodias mais soturnas, harmonias inteligentes (uma característica do velho Macca) e mesmo assim ainda tem aquela vibe de bater o pé no chão de sempre. Esse disco rendeu um show pra 300 sortudos chamado "Chaos and Creation on the Abbey Road", onde era ele, na sala 2 do Abbey Road, falando sobre o disco, sobre Beatles, gravação, infância, enfim. Uma aula.

Onde comprar? Digital: iTunes

Vinícius Calderoni - Para Abrir Os Paladares [2012]

  O terceiro disco eu trago pro agora. Presente. Conheci o trabalho do Vinicius dentro do 5 a Seco, e logo de cara me fisgou. Tanto em letra como em música, me identifico muito com o trabalho dele. Acho que o Vinícius é um dos poucos caras que me parecem estar procurando sonoridades e versos dentro da MPB. E isso com conhecimento de causa, entende? Um cara que tem uma visão ampla, mas não perde o apelo pop (no bom sentido). A sonoridade do disco, na minha opinião, usa a surpresa, o ruído, e o não convencional MUSICALMENTE. Não somente pra soar "diferente" ou "in". O Vinícius é da minha geração, e acho que existe essa conexão com que o Maurício Pereira fez e continua fazendo. Essa coisa de ampliar o jeito de compor uma canção, os temas, as palavras, essas coisas que não consigo explicar direito, tem que ouvir. Mas existe essa diferença de geração entre eles, o que faz eu colocar o disco dele ao invés do "Mergulhar na Surpresa", do Maurício. É um disco pra ouvir do início ao fim.

Onde comprar? Digital: iTunes

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

  Gostaram das indicações do André Paz? Deixem seus comentários, e continuem ligados aqui no Bota Pra Tocar! para as novas indicações da série "3 álbuns com...". Vocês podem se surpreender com o que vem por ai, e  acabar descobrindo uma nova banda preferida!
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário