Conheça #52: "Herpes aos Hipsters", álbum de estreia de Aletrix


  Com uma sonoridade que passeia entre o post-punk oitentista, indie rock e grunge noventistas, rockabilly e pop barroco, o músico e produtor paulista Aletrix chega cantando em português e de forma humorada sobre as minúcias da vida cotidiana, personagens incomuns, fetiches, pressões da vida moderna, entre outros de teor autodepreciativo, com cenários onde a sociabilidade forçada resulta sempre em aflições.
   Acompanhado por Alexandre Lemos, na guitarra e Mia (ex-Hugh Grants), no baixo; Aletrix assume o vocal e a guitarra, formando o grupo que leva o seu nome e que lançou em dezembro de 2013, de forma independente, o seu álbum de estreia, intitulado "Herpes aos Hipsters".
  Em entrevista recente ao site Crush em Hi-Fi, o artista falou sobre o conceito do registro:
[...] Havia muita raiva e desprezo em relação ao que eu entendia por rock nacional sendo feito naquela época. Queria que as músicas desse disco fossem alternativas a todas as bandas que celebravam em suas letras a boemia na rua Augusta ou que falavam sobre temas repetidos como amor, dor de corno e excessos. Também achava patética toda aquela atitude de superioridade, onde o cara da banda se considerava mais especial do que quem tava na platéia. [...] Procurei ir ao oposto disso e tentei através dos temas expressar de um modo simples, em diferentes níveis de falta de seriedade, reflexões sobre assuntos universais, como a fragilidade dentro das interações sociais, sentimentos de incapacidade perante expectativas e desejos, e o questionamento sobre comportamento e suas dinâmicas. [...]"
  Com 13 faixas em sua tracklist, incluindo o single "UFC/Anorexia", o trabalho foi produzido pelo próprio músico, e lançado em CD, vinil e digital. O CD, no formato digipack, inclui uma cópia extra para que o dono possa presentear alguém. Os discos de vinil, disponíveis nas cores laranja ou amarelo, foram fabricados em Praga, na República Tcheca, sob os rigorosos critérios de qualidade da companhia americana Pirates Press.


  O engenheiro de som Carlos Freitas, nomeado seis vezes ao Grammy Latino, fez a masterização do álbum para os três formatos, sendo o digital especificamente no formato adequado ao iTunes, garantindo os padrões de qualidade requeridos pela Apple.
  Atualmente, Aletrix vem trabalhando nas demos de seu segundo álbum, que deverá apresentar uma som mais experimental, com guitarras mais barulhentes e novos compassos, e trará novos personagens, mais ameaçadores, mais reais e que possivelmente fazem parte do convívio de quem ouvir.
A zombaria que antes foi destinada ao culto à celebridade, hipsters e malas em geral, dessa vez serão direcionadas à figuras que conheci após o lançamento do primeiro álbum. Figuras que defendem opiniões absurdamente racistas, machistas e de ódio às questões LGBT. Discursos que atrasam o progresso das relações humanas. Supondo que a exposição é uma forma de condenação, então no próximo álbum vamos apontar e rir desses personagens com bastante direito e gosto."
  Enquanto o novo trabalho não chegam, aproveite para ouvir abaixo "Herpes aos Hipsters" na íntegra.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  A série Conheça tem o objetivo de apresentar trabalhos de qualidade que já foram lançados há algum tempo, mas que, com certeza, valem a pena serem conhecidos por aqueles que ainda não tiveram o devido contato. Quer divulgar seu trabalho? Entre em contato clicando aqui.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário